Antonio Citterio

Um arquiteto e cavalheiro do design, cujos projetos resistem com bravura ao teste do tempo. O mesmo vale para os seus móveis, objetos do dia-a-dia e edifícios. Antonio Citterio representa o melhor que o design italiano tem a oferecer, sendo o segredo de seu sucesso o fato de nunca ter perdido de vista as necessidades das pessoas. O que nós precisamos e queremos, o que é certo para nós: para tudo isso ele encontra sempre uma forma conveniente no momento apropriado.

Citterio nasceu em 1950, no norte da Itália, na cidade de Meda. Abriu o seu primeiro escritório com apenas 22 anos de idade, mesmo antes de ter terminado seus estudos de arquitetura em Milão. Desde os anos 90, no mais tardar, o bem sucedido arquiteto também tem se mostrado um dos mais requisitados designers de todo o mundo, como atesta a lista de empresas de prestígio para as quais trabalha: marcas de design líderes mundiais, como a Vitra e B & B Italia (mobiliário), Flos (iluminação) e, nos últimos anos, Axor, a marca de designer da Hansgrohe AG, convertem suas ideias em objetos de sucesso. Além desses, os desenvolvedores do projetos e as cadeias de hotéis têm se beneficiado do gênio criativo e das ideias construtivas do designer milanês. Residenciais de luxo para a resplandecente cadeia de hotéis Bulgari e para um spa de luxo em Moscou acompanham a vida de Citterio, tal como o título de “Royal Designer” – Designer Real – atribuído pela Real Sociedade Britânica.

Pai de duas crianças encantadoras, Citterio vê com naturalidade o fato de lecionar na Academia de Arquitetura, situada na região italiana da Suíça, transmitindo o seu conhecimento. O sucesso de seus projetos de arquitetura e design tem uma razão tão simples quanto óbvia: ele não tenta se pautar pelo efêmero . Ele procura trazer à tona o potencial latente dos objetos ao invés de simplesmente utilizá-los como um “olhar”. Este administrador, que conta com cerca de 50 funcionários, tem ar modesto e costuma repetir que está sempre em busca do design genuíno e autêntico, além de abominar o mau design. Ainda bem que muitos clientes de prestígio compartilham de seu ponto de vista, o que se comprova pelo entusiasmo da crítica.