am-4

Amélia Tarozzo

Amélia Tarozzo nasceu em Ribeirão Preto em 16 de maio de 1978. O gosto pela arte e a arquitetura sempre esteve presente em sua vida. Desde pequena gostava de desenhar e pintar, criar objetos, bonecos e cenários para brincadeiras infantis. Sempre ouvia dos mais velhos o quanto era criativa e tinha o dom para desenhar. Em sua casa, a fabricação de móveis era assunto corriqueiro. Seu avô paterno foi marceneiro e teve sua fábrica e loja por quase 50 anos em Ribeirão Preto – a “Móveis Tarozzo”. Amélia não chegou a conhecê-lo, mas sem dúvida herdou o gosto e o talento para a marcenaria.

Em 1996, após uma infância muito alegre em uma chácara cheia de crianças (Amélia tem sete irmãos), partiu para São Paulo aos 17 anos para cursar Arquitetura na FAAP. Durante o curso, na oficina de madeira, teve sua primeira experiência com o desenho e fabricação de um móvel. Lá nasceu uma espreguiçadeira em madeira laminada, couro e ferro curvado. Formou-se em 2000 e como toda jovem, ansiosa pela emancipação financeira – que não era possível com os estágios em arquitetura – começou a trabalhar em outros setores, como marketing, vendas, eventos e cidadania empresarial, só retornando à Arquitetura quatro anos depois. Estes trabalhos foram fundamentais para um aprendizado mais abrangente, de processos, áreas e conhecimentos exigidos em qualquer empresa e que o arquiteto acaba tendo pouca vivência. Durante quase três anos atuando na área de mobiliário e após fazer cursos de marcenaria e torno, aprendeu sobre o uso responsável da madeira, suas diversas espécies, seus usos e particularidades. Tomou conhecimento das técnicas de encaixe da marcenaria tradicional onde se restringe o uso de pregos e parafusos, priorizando estruturas feitas com a própria madeira. Acompanhou processos de desenho, fabricação e comercialização dos móveis, familiarizou-se com as máquinas e ferramentas e enfim se apaixonou pela madeira.

Em 2007 começou a projetar móveis para amigos, família e para a sua casa. Por estas pessoas foi incentivada a lançar sua primeira coleção e a conquistar um espaço em um ramo que rapidamente está se desenvolvendo no Brasil e ganhando visibilidade internacional. Em dezembro de 2008 abriu seu atelier na Vila Madalena em São Paulo. Amelia busca em seus projetos características fundamentais para um bom desenho como conforto, ergonomia, estética inovadora e uso responsável da matéria prima.

Sua inspiração vem da arte, do design de objetos, da arquitetura e de pequenos detalhes do cotidiano que normalmente nos passam despercebidos. O processo de fabricação é todo artesanal. As peças são feitas em madeira maciça e laminada, com técnicas de encaixe da marcenaria tradicional. Faz uso somente de matéria prima autorizada pelo IBAMA e preferencialmente certificada pelo FSC (Forest Stewardship Council), organização internacional cuja missão é difundir e facilitar o bom manejo das florestas brasileiras conforme Princípios e Critérios que conciliam as salvaguardas ecológicas com os benefícios sociais e a viabilidade econômica. O resultado são peças leves, atemporais com desenho puro, limpo e geométrico.